Estrutura da Reunião

1 – ACOLHIDA

Sinal da Cruz – aqui se renova a consciência da presença Trinitária em nosso meio e o nosso grande desejo de viver essa comunhão trinitária de amor também entre nós.

Partilha da vida – Em clima de acolhida mútua e de modo informal se realiza uma fraterna partilha da nossa vivência espiritual. Uma pergunta pode ajudar-nos: Como você tem procurado viver diariamente o nosso ideal contemplativo?

Canto – o canto é uma forma de oração, ele deve ajudar-nos a unir a nossa vida concreta ao mistério que somos chamados a recordar por meio dessa reunião, que é a comunhão entre nós e com Deus.

2 – ESCOLA

A escola é o lugar privilegiado para educar o nosso coração e o nosso olhar. Os místicos foram aqueles que melhor puderam contemplar o mistério do Deus inefável, por isso, servimo-nos de seus escritos para aprofundar o nosso conhecimento e descobrir uma pedagogia que nos introduza na vivência desse mistério.

            – leitura em voz alta;

            – leitura pessoal;

            – partilha dos elementos que mais chamaram atenção por parte dos membros;

            – partilha do prior, que previamente preparou o estudo.

3 – MOMENTO ORANTE

Respiração pausada e silêncio/música – Esse momento se pode iniciar acalmando a respiração, pode acompanhar uma música instrumental ou sons da natureza. O importante é criar um clima de silêncio e de contemplação.

Invocação ao Espírito Santo – Na sequência se invoca o Espírito Santo, o único que pode mover os corações e despertar em nós a escuta da voz silenciosa de Deus, essa invocação pode ser por meio de um canto ou refrão.

Escuta da Palavra de Deus – O fundamento de nossa meditação é a Palavra de Deus, que precisa ser proclamada em nosso meio, como fonte de contemplação. Dê-se preferência ao Evangelho. Não se deve escolher textos longos, apenas pequenos fragmentos.

Silêncio orante – na sequência da leitura bíblica se realiza um breve silêncio de no mínimo 15 min. É o momento central da reunião. O silêncio é o espaço de escuta para a voz de Deus (Shemá Israel). Cada um pode retomar o texto bíblico ou outro elemento da Escola. Deixar que Deus conduza cada um, apenas motivar para a escuta atenta de Deus.

4 – ORAÇÃO DE LOUVOR

O prior conduz para o fim da meditação coroando esse momento com uma oração de louvor, ou seja, um agradecimento que expressa a nossa gratidão e disponibilidade para receber ainda mais a graça de Deus. As manifestações de agradecimento podem ser espontâneas, que podem começar e terminar com a expressão bíblica: “Bendito seja Deus”.

5 – MOMENTO FINAL

A reunião do cenóbio conclui-se com as combinações e encaminhamentos para o próximo encontro. Na sequência se reza o Pai-nosso, consciente de fazer parte da mesma família de Deus, que é a Igreja e com um canto de Nossa Senhora, mulher contemplativa de profunda união com Deus. Pode-se saudar desejando “shalom”.

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: